Elite Blog

FILTRAR AS CATEGORIAS

REGIÃO DA BORGONHA, FAMOSA PELO SEU CHARME E SEUS SABOROSOS VINHOS!

04/04/2019

A HISTÓRIA DA REGIÃO

Quando os invasores romanos chegaram à região, por volta do século II d.C. (depois de Cristo), eles já encontram a vinha nesta região da França, portanto não se sabe ao certo quem a introduziu inicialmente.

Os povos que habitavam o local eram os celtas e eles já cultivavam a vinha nessa época recebendo a influência romana, o que foi fundamental para que se chegasse à produção de um vinho de alta qualidade. Portanto, a vitivinicultura borgonhesa foi desenvolvida comercialmente já no século IV.

Quando houve a desintegração do Império Romano, povos bárbaros vindo do norte tomaram a região. Em seguida, outros invasores e vândalos ocuparam a área. Um deles, os burgúndios – povo originário da Escandinávia – ali se estabeleceu, dando o nome que conhecemos hoje para essas terras. Esse povo formou um grande reino, que atualmente corresponde à área de Dijon a Lyon, e manteve a tradição da vitivinicultura no decorrer dos anos.

Posteriormente, a população local foi convertida ao cristianismo, o que fez com que a manutenção dos vinhedos e a produção dos vinhos passassem para as mãos da igreja, mais especificamente para os monges beneditinos de Cluny.

Atualmente, o vinho produzido na Borgonha é um dos mais prestigiados da França e de todo o mundo!


O CLIMA

A região está localizada em uma zona de clima tipo continental, bastante fria e hostil, com invernos rigorosos e primaveras sujeitas a muitas geadas.

Seus vinhedos ficam em encostas com declives suaves e com boa exposição ao sol, por isso, as uvas ficam protegidas dos ventos e das geadas permitindo, desta forma, o sucesso do cultivo da vinha.

Além disso, os outonos são bastante secos e os verões bem quentes, o que contribui para a maturação das uvas. A média de pluviosidade anual é de 690 ml e a altitude média da região de 220 metros.

Os solos da região são muito variados, com predomínio dos calcários e pedregosos. Essas composições da terra mudam em distâncias curtas o que, associado às variáveis microclimáticas, produzem um grande número de terroirs (esta é uma palavra francesa sem tradução em outro idioma e significa a relação entre o solo e o microclima particular, que propicia o nascimento de um tipo único de uva, que expressa toda sua qualidade, tipicidade, sabor e identidade em um grande vinho).

Essas características são ideais para o cultivo de alguns dos mais apreciados tipos de uva, como as famosas Pinot Noir e Chardonnay e também as uvas Gamay, Sauvignon Blanc, Pinot Gris, Pinot Blanc, Aligoté e Melon de Bourgogne.


AS REGIÕES, SEUS VINHEDOS E VINHOS

A região da Borgonha produz alguns dos vinhos tintos e brancos mais famosos e procurados do mundo, de sabor sem igual. As bebidas produzidas são essencialmente, varietais (vinhos produzidos com um único tipo de casta de uva) e apresentam uma diversidade incrível de aromas e sabores, o que se deve à grande variedade de terroirs da região, como citado anteriormente.

Duas castas de uva dominam a região: cerca de metade de todos os vinhedos da Borgonha é destinada ao cultivo da uva Chardonnay e 34% correspondem ao plantio da Pinot Noir.

De todos os vinhos que são produzidos na região francesa, 62% são brancos, 30% rosés ou tintos e 8% restantes são vinhos espumantes.

A melhor forma de você percorrer a rota dos vinhos é de carro, pois desta forma você poderá apreciar as paisagens com tranquilidade e no seu ritmo, fazendo as paradas quando desejar. Desta forma, indo sentido do norte para o sul, veja a seguir quais são os principais vinhedos que você encontrará pelo caminho:


1. Chablis

Com 4.000 hectares, este vinhedo fica na região mais ao norte da Borgonha, 160 km ao norte de Beaune e bem próxima de Paris e da região Champagne.

O clima desta zona, como da maior parte da Borgonha, é bastante frio e hostil, mas que permite a produção de vinhos brancos inigualáveis com um grande segredo que está na geologia: um solo formado por uma camada superior de uma grande área submersa de calcáreo, fruto de um acúmulo de conchas de ostras originárias da pré-história.

O Chablis é um vinho duro, porém não áspero, de grande personalidade e que nos traz lembranças associadas a minerais, pedras e feno verde. Ao envelhecer, vai ganhando um leve e saboroso amargor, perdendo aos poucos os seus reflexos verdes, que é uma de suas características mais marcantes.

O vinho Chablis está dividido em quatro grupos:Grand Cru, Premiers Crus e Chablis e Petit Chablis. Os Grands Crus são os mais ricos em sabor e alcançam uma notável complexidade com o passar dos anos. Já os Premiers Crus são menos intensos em aroma e sabor que os citados anteriormente e possuem teor alcoólico mais baixo, mas ainda assim são excelentes. Por último, estão o Chablis comum e o Petit Chablis, mais simples sendo degustados para situações de menos importância um aperitivo por ex.


2. Côte d ‘Or

Esta área é composta por uma faixa estreita de encostas bem ao centro da Borgonha, que se estende de Dijon até Santenay e produz vinhos tintos e brancos bastante notáveis e apreciados.

A região é dividida em duas partes: Côte de Nuits, que fica ao norte e conta com 1.500 hectares, e Côte de Beaune, ao sul e com 3.000 hectares - o mais rico e famoso entre todos os vinhedos da área.

Na Côte de Nuits, encontramos vinhos tintos mais ricos, longevos e que recebem maior prestígio. Aqui, você encontrará grande produtores, como: Chambertin, Gevrey-Chambertin, Chambolle-Mussigny, Morey-Saint-Denis, Vougeot, Vosne-Romanée e Nuits-St-Georges.

Já na Côte de Beaune, são produzidos alguns dos melhores e mais procurados vinhos brancos do mundo, todos à base da uva Chardonnay. Os principais vinhedos são: Corton, Pommard, Puligny-Montrachet, Mersault, Volnay e Chassagne-Montrachet.


3. Côte Chalonnaise

Esta região possui 1.500 hectares e fica localizada mais ao sul.

É menos importante que a anterior e abriga vinhedos como Rully, Mercurey, Givry e Montagny, além de pequenos vilarejos que produzem vinhos tintos e brancos mais simples e com preços mais acessíveis.


4. O Mâconnais

A região abriga um espaço total de 5.000 hectares junto ao rio Saône, na cidade de Mâcon, 55 km ao sul de Chalon.

A área é produtora do vinho Mâcon, nas versões tinto e branco. O produto final apresenta menos fama e atrativos que os demais, mas o Pouilly-Fuissé é um vinho branco, bastante delicado e interessante, que merece destaque. Outros Crus produzidos na região são: Pouilly-Vinzelles, Pouilly- Loché e Saint-Veran.

- Dica: grande parte das adegas exige que se faça reserva cerca de um mês antes para visitação e esse agendamento pode incluir, além das degustações, um tour para conhecer a propriedade e como as bebidas são produzidas no local. Esses tours, muitas vezes, são oferecidos em outros idiomas, não apenas o francês, basta perguntar por esta informação.


BEAUNE E DIJON

Aproveite o passeio para apreciar as encantadoras cidades de Beaune e Dijon, que são as principais da região - Beaune e Dijon são comunas francesas que ficam na região administrativa da Borgonha, no departamento Côte-d'Or.

Em Beaune, por exemplo, você pode visitar o Hospices de Beaune (Hôtel-Dieu), um antigo hospital para pessoas mais pobres que se mantinha por meio da organização de leilões dos vinhos que eram fabricados em seus próprios vinhedos. Atualmente, os leilões permanecem e são eventos importantes para o universo dos vinhos, sendo realizados sempre no mês de novembro. Na mesma propriedade há também o Museu do Vinho de Borgonha, com vários objetos históricos e uma coleção de antigas prensas que eram utilizadas na fabricação de vinhos.

Já Dijon é famosa por seu patrimônio arquitetural e cultural, seus vinhos e sua gastronomia e é produtora de uma renomada mostarda amplamente utilizada na gastronomia francesa (veja nossa matéria especial sobre Dijon http://bit.ly/2jgqax4). As duas áreas, juntas, abrigam uma rota com 45 km de vinhedos, pequenas cidades, famosas caves e ótimos restaurantes.


GASTRONOMIA

A região da Borgonha tem uma gastronomia bastante rica, com diversos restaurantes muito bons, com uma, duas ou até três estrelas no Guia Michelin.

Os cardápios são preparados por caprichosos e habilidosos e os principais ingredientes típicos da região utilizados nos diversos pratos são ovos, carnes e cogumelos apresentados das mais diferentes formas, todo para surpreender os paladares mais exigentes.

Além de degustar alguns dos melhores e mais saborosos vinhos do mundo, este também pode ser um delicioso passeio gastronômico!


VENHA PARA A BORGONHA COM A ELITE TURISMO!

Com a Elite Turismo, você pode aproveitar o melhor da região da Borgonha no seu tempo e selecionar os vinhedos e produtores que deseja visitar, tudo com muito conforto e segurança, a partir de seu hotel em Paris.

Nosso motorista guia bilíngue está apto a fornecer todas as informações sobre a região e a conduzir você e seus acompanhantes pelas mais belas estradas e paisagens. Além disso, temos um parceiro especial que torna nosso passeio ainda mais exclusivo e repleto de informações técnicas e muito ricas, Jean Claude Cara (veja imagem abaixo). Jean trabalha na preservação da cultura e da tradição do autêntico vinho Bourguigno, é diretor da empresa Relações Brasil Bourgogne, onde faz a relação enoturística, cultural e comercial entre a região francesa e o Brasil, e também é idealizador do projeto do vinho Éléphant Rouge, um vinho de garagem produzido no Vale dos Vinhedos Brasil.

Entre já em contato conosco e vamos juntar planejar um passeio inesquecível por esta região única e encantadora que é a Borgonha!

RECEBA AS NOVIDADES!

Preencha o formulário e fique atulizado com as notícias e dicas do Elite Blog, e as novidades e promoções da Elite Turismo.

Contato

Ligando do Brasil

Reserve pelo Whatsapp

+33650174614

+33699661776

Ligando da França

0650174614

0699661776

Ligando da Europa

+33650174614

+33699661776