Elite Blog

FILTRAR AS CATEGORIAS

CASTELO DE FONTAINEBLEAU: A MORADA DA REALEZA FRANCESA!

06/09/2016

HISTÓRIA

Localizado a pouco mais de 60 km de Paris, o Castelo Real de Fontainebleau (Château Royal de Fontainebleau) é um dos maiores palácios franceses e o único habitado continuamente por mais de sete séculos. Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1981 é um local de grande importância na história da França.

Utilizado como um mosteiro, a princípio, os primeiros registros do local datam do ano de 1137. No entanto, somente no ano de 1528 o rei Francisco I solicita sua ampliação, com a demolição de parte da atual estrutura e a construção de novas alas com o estilo renascentista, transformando-o em uma construção grandiosa e luxuosa, conhecida em toda a Europa e, desde então, a residência real francesa.

Durante os mais de 700 anos em que foi morada de reis, rainhas, imperadores e imperatrizes, o castelo recebeu a contribuição de cada um que lá habitou: os Capétiens, os Valois, os Bourbons, Bonaparte ou os Orléans. Cada habitante tinha um gosto diferente para mobiliar, decorar e construir os ambientes por isso, hoje ao visita-lo você encontrará diversos estilos de decoração nos inúmeros cômodos deste magnífico palácio que contém mais de 1500 aposentos e ocupa um parque de 130 hectares.

Dentre os moradores do castelo, podemos destacar Henrique II, Catherine de Médicis, Henrique IV, Louis XIII, Louis XIV, Louis XVI, Marie Antoinette e Napoleão Bonaparte.

O Castelo de Fontainebleau foi palco para vários casamentos entre membros das famílias reais europeias. Foi também o local escolhido para a assinatura de tratados de paz entre a França e a Inglaterra e os tratados fixando as fronteiras entre a Áustria e o Reino da Itália.

No período da Revolução Francesa, grande parte da mobília original do castelo de Fontainebleau foi vendida e se perdeu, pois essa era uma forma de se conseguir dinheiro para a nação e de garantir que a realeza não voltaria a viver no luxo e no conforto exagerado ao qual estavam acostumados.

Depois de sua decadência após a Revolução Francesa, o Imperador Napoleão Bonaparte começou a realizar transformações e grandes restaurações no Castelo de Fontainebleau para usá-lo como símbolo da sua grandeza. Ele passou grande parte de sua vida lá até que, mais tarde, em 11 de abril de 1814, assinou a sua abdicação ao trono, através do Tratado de Fontainebleau e despediu-se, partindo para o exílio na ilha de Alba, no Mar Mediterrâneo. Hoje, no castelo, podemos encontrar um museu em sua homenagem, já que Napoleão foi o responsável por dar vida nova ao local.


O CASTELO

Ricamente decorado o interior do castelo proporciona ao visitante se transportar para a época em que este era a moradia da realeza francesa (34 reis e 2 imperadores moraram no local).

Do chão ao teto, nas colunas, pinturas, esculturas, móveis e objetos de decoração o visitante ficará deslumbrando com o luxo e a riqueza de detalhes e poderá inclusive alugar roupas de época para passear pelos cômodos e tirar fotografias com os trajes característicos.

Para que você possa conhecer um pouco mais sobre o castelo de Fontainebleau, traremos a seguir algumas informações interessantes sobre os principais aposentos:

Grandes apartamentos dos soberanos: localizados no primeiro andar do castelo consistem em uma fileira dupla de apartamentos reais. Certamente uma das alas mais importantes do castelo e de grande importância histórica, conserva em uma das salas o trono de Napoleão com a mobília real da época.

Salas renascentistas: integradas aos Grandes Apartamentos, a ala é composta por três salas ricamente decoradas: a Galeria de Francisco I, era a principio um local privado para o rei, tanto que ele levava a chave em seu pescoço e depois se transformou em um local público. A Câmera da duquesa d’Etampes, localizada ao lado da anterior era o quarto de Anne de Pisselieu, a favorita (amante) do rei Francisco I e por último o Salão de Baile, que teve sua construção finalizada somente no reinado de Henrique II, o filho de Francisco I.

Pequenos apartamentos: construídos por Luís XV, na mesma ala dos Grandes Apartamentos, serviam como escritórios reservados para o seu uso. Consistem também nos apartamentos utilizados por Napoleão e Josefina e os escritórios utilizados pelos ministros do imperador.

Apartamento do papa: local onde o papa Pio VII foi mantido prisioneiro por Napoleão, até que ele concordasse em realizar o casamento do imperador com Maria Luísa. Consiste em dois apartamentos contíguos, sendo um dos locais mais importantes do castelo.


Galeria de Diana: a sala mais longa do castelo foi transformada em uma deslumbrante biblioteca por Napoleão III.

Capelas: no total são três capelas no castelo, sendo a mais antiga a Tribunal Oval , em homenagem a São Saturnino, é considerada uma capela dupla em dois andares sendo denominadas de a Capela Baixa de São Saturnino e a Capela Alta de São Saturnino. Já a Capela da Trindade, uma antiga igreja do mosteiro foi anexada ao castelo com vista para o Tribunal de Honra.

Teatro: inaugurado em 1857 teve como inspiração para sua construção a Ópera Real de Versalhes e conta com mais de 400 lugares. Pode ser visitado somente com a presença de guias.


PARQUE, JARDINS E LAGO

O parque e os jardins cobrem uma área total de 130 hectares. O entorno do castelo de Fontainebleau abriga jardins de estilos completamente diferentes, o inglês e o francês.

O Jardim de Diane é um dos jardins de maior destaque, antigo e criado ao estilo inglês, reservado especialmente para a rainha. Ele possui uma fonte com uma estátua em sua homenagem, a fonte de Diane.

Já o Jardim Inglês foi construído a pedido de Napoleão, pois estava na moda na época e continuaria uma série de jardins criados desde o reinado de Francisco I, e possui árvores raras, um rio artificial e diversas estátuas, sendo a do Gladiador Borghese um dos destaques.

Durante o passeio, os visitantes podem admirar também as diversas esculturas, trabalhos em metal, pintura, estuque e madeira que estão distribuídos pelos jardins. Assim como belíssimas fontes e um lago com carpas.

Além disso, o espaço verde abriga o Grande Canteiro, considerado o maior da Europa com um total de 11 hectares, construído por André Le Nôtre e Louis Le Vau para atender um pedido do rei Luís XIV.

Você também verá lagos encantadores. Na primavera e no verão, eles ficam repletos de cisnes e é possível fazer um agradável passeio de barco para apreciar melhor a paisagem e ouvir o canto dos pássaros. Mas, se você preferir, também pode fazer um piquenique, enquanto aprecia a magnífica paisagem.


MUSEUS

Além de poder admirar o castelo e suas dependências, assim como seus belíssimos jardins, você também poderá visitar os quatro museus instalados em Fontainebleau.

Museu de Napoleão I: localizado na ala Louis foi construído em 1986 para expor móveis, objetos de artes, documentos, entre outros objetos que pertenceram à família imperial. Permite ao visitante conhecer um pouco sobre a rotina e os hábitos do imperador.

Museu Chinês: construído em 1863 a pedido de Maria Eugênia, a esposa de Napoleão III, expõe coleções do Extremo Oriente compostas por objetos que foram saqueados pelos franceses e também recebidos como presentes diplomáticos.

Galeria de Pinturas: aberta ao público desde 1995, expõe um conjunto de pinturas do século XVII, que faziam parte do acervo do Louvre.

Galeria dos Móveis: localizada no apartamento de caça no piso térreo, foi inaugurada em 2009 e expõe objetos de arte, têxteis e obras do castelo dos séculos XVIII e XIX.


QUANDO IR?

O castelo abre todos os dias, exceto nas terças-feiras, no dia 1° de janeiro, 1° de maio e 25 de dezembro.

Como o foco do passeio é visitar o interior do castelo, você pode visitar em qualquer época e estação do ano. Mas, se seu objetivo é aproveitar mais as áreas abertas, como os jardins, prefira programar sua viagem durante a primavera ou o verão, onde as temperaturas estão mais altas e o clima mais agradável.

O castelo de Fontainebleau pode não ser tão atraente por fora, mas é espetacular por dentro! É ainda mais bonito do que Versalhes, pois está completamente decorado e mobiliado e, como ele não é tão famoso quanto, a quantidade de pessoas que visitam é bem menor, então você pode fazer sua visita com muito mais tranquilidade!


COMO IR?

Tendo como partida a cidade de Paris é possível chegar até o local com os seguintes meios de transporte:

Trem + ônibus: você pode pegar o trem na estação Gare de Lyon com destino à estação Fontainebleau-Avon e, ao chegar nessa estação, é só pegar o ônibus da linha 01 com direção à Les Lilas e descer na parada Château, que fica bem próxima à entrada do castelo.

Empresa particular: Se você busca por um pouco mais de conforto e comodidade, você pode contratar uma empresa particular, que te levará diretamente do seu hotel ao castelo e depois te trará de volta, com toda a segurança. A Elite Turismo, por exemplo, oferece este serviço completo, incluindo os ingressos e o áudio-guia, com motorista-guia bilíngue que poderá, inclusive, enriquecer ainda mais sua experiência contando outros detalhes interessantes da história de Fontainebleau.

Pronto! Agora é só planejar a data e os detalhes da sua viagem e se preparar para uma aula de história francesa e para se encantar com a decoração e a paisagem deste magnífico castelo. Bom passeio!


INFORMAÇÕES GERAIS

Endereço: 77300 Fontainebleau, França

Preços: Para adultos, o ingresso custa 11 euros e o áudio-guia 3 euros. A entrada é grátis para menores de 18 anos e em todo primeiro domingo do mês (exceto nos domingos dos meses de julho e agosto).

Horário de funcionamento: de outubro a março, das 9h30 às 17h (última entrada às 16h15) e de abril a setembro, das 9h30 às 18h (última entrada às 17h15).

Para saber mais detalhes, você pode visitar o site oficial do castelo: http://bit.ly/2c7r5AX

RECEBA AS NOVIDADES!

Preencha o formulário e fique atulizado com as notícias e dicas do Elite Blog, e as novidades e promoções da Elite Turismo.

Contato

Ligando do Brasil

Reserve pelo Whatsapp

+33650174614

+33699661776

Ligando da França

0650174614

0699661776

Ligando da Europa

+33650174614

+33699661776